MULTILETRAMENTOS E APRENDIZAGEM: ANÁLISE DE UM LIVRO DIDÁTICO DE INGLÊS DO ENSINO MÉDIO PARA O CONTEXTO BRASILEIRO

Autores

  • Reinildes Dias UFMG
  • Daniela Gomes de Araújo Nóbrega UEPB

DOI:

https://doi.org/10.47180/omij.v3i1.157

Palavras-chave:

Multiletramentos, MCiclo dos processos de conhecimento, Livros didáticos de inglês brasileiros

Resumo

Este trabalho investiga se a teoria dos múltiplos letramentos e o ciclo dos processos de conhecimento apoiam o design pedagógico do livro didático de inglês, XX. Conduzimos uma análise documental para interpretar os dados de uma de suas unidades. Os resultados mostraram que o ciclo de processos do conhecimento fundamenta o desenvolvimento das atividades de aprendizagem de forma adequada. Percebemos, no entanto, que a escolha do gênero para a seção de escrita é inadequada, pois deveria ter sido o mesmo gênero que havia sido lido e estudado na unidade e não um flyer cujas características genéricas eram desconhecidas pelos alunos naquele ponto. No que diz respeito à abordagem da multimodalidade, o layout orquestra os recursos multimodais de forma eficaz. O design pedagógico também se concentra nos conjuntos multimodais de significados, mas carece de ênfase em uma metalinguagem que possa ajudar os alunos a entender como e por que são criados. A diversidade, um dos aspectos da teoria dos multiletramentos, é cuidadosamente tecida ao longo das atividades de aprendizagem da unidade. Concentra-se, no entanto, na compreensão e no compromisso dos alunos com as múltiplas diferenças sociais e culturais da época atual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. MEC-FNDE. Edital de convocação 04/20xx para o processo de inscrição e avaliação de obras didáticas para o Programa Nacional do Livro Didático PNLD 20xx. Brasília: Ministério da Educação, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, Secretaria de Educação Básica, 20xx.

______________. PNLD 2018: inglês – guia de livros didáticos –Ensino Médio/ Ministério da Educação – Secretária de Educação Básica – SEB –Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Brasília, DF: Ministério da Educação, Secretária de Educação Básica.

COWEL, C. Seventeen Magazine Makes ‘Body Peace Treaty’. The Cut, 2012.

Available at: < https://www.thecut.com/2012/07/seventeen-magazine-makes-body-peace-treaty.html> Retrieved: April 12 2021.

DIAS, R.; JUCA, L.; FARIA, R. (2017) New High Up Student's Book with Digital Book. 1st ed. Macmillan Education Brasil. 336pgs.

DIAS, R. (2018). Entrevista. Polifonia, Cuiabá-MT, v. 25, n.37.1, p. 160-170.

HODGE, R.; KRESS, G. (1988) Social Semiotics. London: Polity Press.

KALANTZIS, M.; COPE, B. (2012). Literacies. Cambridge: Cambridge University Press. 454 p. https://doi.org/10.1017/CBO9781139196581 DOI: https://doi.org/10.1017/CBO9781139196581

__________. (2010). The teacher as designer: pedagogy in the new media age. E-learning and digital media. 7(3), p. 200-222. 10.2304/elea.2010.7.3.200 DOI: https://doi.org/10.2304/elea.2010.7.3.200

KRESS, G. (2010). Multimodality: A social semiotic approach to contemporary communication. London: Routledge. 212p. https://doi.org/10.4324/9780203970034. DOI: https://doi.org/10.4324/9780203970034

KRESS, G. (2003). Literacy in the new media age. London and New York: Routledge. 208p. https://doi.org/10.4324/9780203299234 DOI: https://doi.org/10.4324/9780203299234

KRESS, G. Semiotic work: Applied Linguistics and a social semiotic account of Multimodality. (2015). AILA Review, Amsterdam, 28, doi 10.1075/aila.28.03kress. p. 49-71. DOI: https://doi.org/10.1075/aila.28.03kre

__________; VAN LEEUWEN, T. (2006). Reading images: the grammar of visual design. 2. ed. London: Routledge. 312 p. https://doi.org/10.4324/9780203619728 DOI: https://doi.org/10.4324/9780203619728

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. (2003) Fundamentos de Metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas.

MODE. Glossary of multimodal terms, 2012. Available at:

https://multimodalityglossary.wordpress.com/. Retrieved 03 April 2021.

PRENSKY, M. (2010). Teaching digital natives: partnering for real learning. Thousand Oaks, CA: Sage. 204p.

ROCHA, C. H.; MACIEL, R. F. Franco; MORGAN, B. (2017). Critical perspectives in language education and literacies: discussing key concepts. Revista de Letras Norte@mentos. UNEMAT: Sinop, 10(23), p. 64-79. http://dx.doi.org/10.30681/rln10232981

THE NEW LONDON GROUP. (1996). A pedagogy of multiliteracies: Designing social futures. Harvard educational review, 66(1), p. 60-93. https://doi.org/10.17763/haer.66.1.17370n67v22j160u DOI: https://doi.org/10.17763/haer.66.1.17370n67v22j160u

THIBAUT, P.; CURWOOD, J. S. (2018) Multiliteracies in Practice: Integrating Multimodal Production across the curriculum. Theory into Practice, 57(1) p. 48-55. https://doi.org/10.1080/00405841.2017.1392202 DOI: https://doi.org/10.1080/00405841.2017.1392202

Arquivos adicionais

Publicado

2022-05-27

Como Citar

Dias, R., & Nóbrega, D. G. de A. (2022). MULTILETRAMENTOS E APRENDIZAGEM: ANÁLISE DE UM LIVRO DIDÁTICO DE INGLÊS DO ENSINO MÉDIO PARA O CONTEXTO BRASILEIRO. Open Minds International Journal, 3(1), 80–94. https://doi.org/10.47180/omij.v3i1.157